Percurso PASSOS CONTADOS “Matérias vegetais e seus usos: alcofas, vassouras, vasculhos, cordas”

Continuam os “Passos Contados”, passeios pedestres de interpretação da paisagem em Cacela e Vila Real de Santo António, em Setembro, com o percurso:

MATÉRIAS VEGETAIS E SEUS USOS: ALCOFAS, VASSOURAS, VASCULHOS, CORDAS

Com artesãos do baixo guadiana

24 Setembro (Domingo) – Ponto de encontro: 9h30 em Santa Rita

 

A flora, rica e diversa, oferece-se desde tempos imemoriais a múltiplos usos.

A cestaria em cana é no Algarve uma atividade característica das zonas ribeirinhas do Vale do Guadiana, onde crescem abundantes canaviais. O entrelaçar da cana permite fazer os mais variados cestos, instrumentos de trabalho essenciais nas tarefas agrícolas e para o armazenamento e transporte de produtos.

A partir da palmeira anã fazem-se alcofas e balaios para acondicionar produtos agrícolas, esteiras para guardar e secar figos, gorpelhas para muares ou burros que acarretavam a azeitona, capacheiras para dentro se moer milho para o xerém, pinceis para caiar…Começava-se cedo nas artes da empreita, com as raparigas ajudando aos serões as mães a entrançar a palma em longas fitas.

Com a tabúa, que encontramos nas margens e leitos dos ribeiros depois de cortada e seca, faz-se o empalhamento dos assentos dos bancos e cadeiras com pés de loendro, tão tradicionais nas casas de fogo algarvias.

Da piteira, que encontramos nos valados a limitar as propriedades, tira-se o fio de pita com que se faziam as cordas para tirar água dos poços, para as rédeas das mulas ou as fundas para os pastores atirarem ao gado, …

Antigamente, também as vassouras e vasculhos usados para o asseio das casas se faziam-se com folhas de palma ou de esparto unidas à volta de um cabo de madeira ou cana com baracinha (um cordel delgado de palma ou esparto).

Nos meios rurais mantêm-se vivos alguns destes saberes e técnicas e transmitidos de geração em geração pela oralidade e observação. Através do contacto com artesãos no Baixo Guadiana, vamos conhecer os usos antigos de diversas matérias vegetais (palmeira anã, pita, cana, tabua, esparto…) disponíveis no território.

O percurso está integrado na programação das Jornadas Europeias do Património, este ano com o tema “Património e Natureza”. 

 

Inscrições

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela/CMVRSA

Antiga Escola Primária de Santa Rita

Tel. 281 952600 | ciipcacela@gmail.com | https://ciipcacela.wordpress.com

As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o nome e contacto.

Valor de inscrição – 3€

Organização

Câmara Municipal de Vila Real de Santo António

Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s